QUEM QUER APOSTAR? A OUVIDORIA VAI FICAR CONTRA O PROFESSOR DECENTE.

DE SAFADEZA EM SAFADEZA VAMOS PERDENDO OS MELHORES PROFESSORES DA ESCOLA PÚBLICA DE SÃO PAULO
Denuncia a ouvidoria da educação
Meu nome e xxxxxxxxxxxxx, professor de Educação Física, concursado.
Estive de licença premio a fim de cuidar de minha filha recém nascida, retornei segunda feira aos trabalhos nesta U.E. Helio Motta, o qual sou professor devidamente efetivado na jurisdição da Diretoria Sul-1.
Nesta ultima segunda feira, no calendário oficial escolar constava dia letivo, com conselho de classe somente para os 3º anos matutino e 5º anos vespertino, porém na escola inteira tinha menos de 25 alunos.
Hoje terça feira constava no calendário dia letivo, porem ao chegar à escola fui surpreendido com uma festa de encerramento de um projeto tercializado que a escola mantém. Todos os alunos dos 4º anos foram dispensados pela gestão.
A coordenadora pedagógica Valeria Borges, solicitou, que eu, no dia de hoje digitasse novamente as minhas notas do 1º e 2º bimestre, tendo em vista que estas sumiram do site. O problema segundo ela também aconteceu com outros professores, mas como eles não estavam de licença digitaram antes. Reitero que as notas só não constavam do sistema, pois estavam devidamente atualizadas no meu semanário que estava em posse da gestão e nas fichas perfil dos alunos, quando saí de licença deixei tudo concluído. Neste momento eu estava na sala da GOE, pois somente com a senha da mesma eu poderia digitar as notas, quando a diretora desta escola XXXXXpediu para que eu saísse da sala, pois ela iria fechar, atendi ao pedido e a funcionaria que no momento estava presente fechou com chave a sala e também fechou o balcão que dava acesso a parte externa da escola que serve de atendimento ao público. Importante dizer que por solicitação da gestão hoje não teve atendimento ao público na secretaria no período da tarde.
Ao tentar falar com a diretora sobre o propósito da minha presença naquele momento em digitar as notas, ela disse que não era para eu incomodá-la, que ela estava participando da festa do encerramento do projeto tercializado, bem como todas funcionarias também iriam participar, solicitou ainda que eu ficasse aguardando na sala dos professores, ou seja, deixando claro que não era para eu participar da festa de encerramento dos meus alunos no projeto tercializado. Em nenhum momento fui convidado. Fiquei ali sozinho, até que liguei para diretoria de ensino Sul-1 solicitando apoio, fui atendido por alguém que se identificou como assessora do gabinete. Expliquei o caso, e esta solicitou o meu telefone que me retornaria, pedi para falar com o dirigente, mas esta disse que ele estava em trabalho fora da Diretoria de Ensino. Usei o facebook para expor o problema ao dirigente, ele respondeu que já tinha falado na escola e que o problema era o sistema do SED, que não estava funcionando.
Porém esta informação é uma inverdade, em 15 minutos desta solicitação pública, a GOE XXX abriu a porta da secretaria, ligou o computador e em menos de 5 minutos eu estava digitando as notas. Ou seja, a desculpa do sistema estar em off era totalmente mentira, eu só tinha sido proibido pela diretora de ficar em um espaço público que é o meu ambiente de trabalho a 6 anos.
Além do assedio, exposição vexatória a qual fui submetido, exclusão de uma atividade na escola, dispensa indevida de todos os alunos dos 4º anos em dia letivo, não atendimento ao público no período vespertino pela escola, ainda tive que ouvi la dizer: “Já tiramos um professor, agora só falta um”, a diretora se referia ao professor Pedro que informou que iria fazer uma denuncia de assedio sexual por parte da direção a ele, depois de passar tanto nervoso nesta escola, saiu de licença.
Peço uma verificação minuciosa de tudo que esta acontecendo nesta escola, pois na ultima denuncia que fiz, fui ouvido pela supervisão na diretória sul 1, e o único retorno que tive foi a seguinte fala: “Professor XXX, pede remoção, você é um excelente profissional com certeza vai desenvolver um trabalho em qualquer lugar que quiser, nesta escola você vai continuar se estressando, a diretora é velha, concursada, esta quase se aposentando, ninguém vai mexer com ela.”
A denúncia que me refiro era muito grave, eu relatava a exposição vexatória a duas alunas de 10 anos, que foi exposta pela diretora em cima do palco de frente para todos os demais alunos e professores e disse que elas estavam coma perereca de fora. Era dia de educação física e elas estavam de calça leg adequada para prática de atividades físicas, também denunciei venda de fotografias pela direção em datas comemorativas, venda de flauta aos alunos na sala da diretora, aliciamento de alunas, onde a gestão estava dando banho e fazendo chapinha em alunas no horário de aula, portões soldados impedindo a saída em caso de emergência, e muitas outras que consta devidamente em minha denuncia anterior.
Fico a inteira disposição para quaisquer esclarecimentos que se faça necessário.

b691cd4bea61d09a544642f84353

Anúncios

Comentários desativados em QUEM QUER APOSTAR? A OUVIDORIA VAI FICAR CONTRA O PROFESSOR DECENTE.

Arquivado em Uncategorized

Os comentários estão desativados.