QUANDO ESCREVE A VERDADE MERECE CASTIGO. OU O CRIME DO JORNALISTA.

download (1)O CRIME DO JORNALISTA CLAUDIO MOURA DE CASTRO.
Jornalista da VEJA, ousou escrever a dura verdade, considerada como heresia. Criticou os maus Professores da Escola Pública, e só levantou uma pequena ponta do tapete, mostrando um tiquinho do imenso monte de podridão que o mito do Professor Abnegado esconde.
Fruto do mito, e sendo mais fácil dividir um átomo que derrubar um mito. O mau professor, é que é a maioria esmagadora, vai sem limites levando a Escola Pública e o país ladeira abaixo.
Um ser humano que exerce a mais nobre profissão do Planeta que é a profissão de Professor, sem limites torna tudo um mar de lama e a Escola Pública um cabide de emprego, onde não se tem obrigação de trabalhar.
Sem fiscalizar o Educador sério que gosta do que faz e quer trabalhar fica engessado.
PARABÉNS CLAUDIO MOURA DE CASTRO.
Deixa a Corporação espernear, dorme o sono dos Justos

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “QUANDO ESCREVE A VERDADE MERECE CASTIGO. OU O CRIME DO JORNALISTA.

  1. Otelo

    Jornalista neoliberal e privatista, só a Cremilda para apoiar este tipo de sujeito.