uipi-aluno-chorandoSempre denunciei que Escola Pública de São Paulo é um antro. Lugar onde se aboletam esposas de autoridades dos três poderes e medalhão da imprensa.
Dessas figuras algumas são decentes, são as exceções honrosas. A maioria está alí para exercer o seu sadismo e sua tirania em cima de pais e alunos indefesos. Se ela fizer isso em casa, não vai encontrar quem lave seus banheiros, cuide de seu jardim e suas casas.
A maioria tem um poder ilimitado na escola e a última coisa que ela quer é que a escola pública ensine, que forme cidadãos. Pobre esclarecido já começa que não vai votar no seu marido e ele perde a sua boquinha.
Povo esclarecido vai exercer sua cidadania plenamente e vai deixar de achar que a corrupção é inevitável.
O Estadão e o Jornal Hoje em dia levantou a questão dos 3 mil professores que deixam a escola por ano. Um deles passa muito de leve pelo problema e a imprensa nem perguntou, que se perguntasse ele detalharia.
O Marco Antonio Uzidian, fala que projeto de verdade ele não podia tocar na escola, e isso o deixou frustado, então saiu e foi para outros lugares onde exerceria sua vocação com satisfação. Ele disse que não tinha apoio e a corporação atrapalhava. Então, escola está cheia de Projetos Lorota que engorda a conta dos corruptos na escola. O professor ou entra na vala comum e não toca o seu projeto, ou finge que toca o Projeto O Lorota e se conforma com o pequeno salário e o grande é que mama nessa suculenta teta.
Já o Eduardo Amaral, outro entrevistado que agora trabalha na Camara Municipal fala do ambiente Hostil da escola pública. Terrivelmente hostil, mesmo. Se um educador ousar ensinar algo ou for contra as barbaridades que a escola comete, está isolado e mal visto, torna sua vida um inferno.
Para ter uma convivência mais ou menos segura, que peitar maus colegas é um risco muito grande, são parentes de autoridades, afinal …
Então o Educador tem dois caminhos, ou ele sai da escola ou entra na lama, se tiver bom caráter acaba adoecendo, morrendo. Se for um Educador mas tiver muita necessidade do emprego ele faz vistas grossas e acaba incorporando o lamaçal.
Tem os 3 mil por ano, que são Educadores, e que desistem, saem da escola com a cabeça erguida mas pecam por não colocarem a boca no mundo e nem precisa dar nomes aos bois, bastava contar o que a alcateia faz.
Para o mal prosperar, o bom que se cala, colabora.
Os três mil educadores que desistem mas não caem na vala comum, teriam que contar o que acontece dentro de uma escola, não com meias palavras, dizendo que o ambiente é Hostil, mas dando detalhes sem sair pela confortável tangente.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “

  1. Otto

    A bruxa ressucitou!

  2. A fonte principal

    ACADÊMICOS DESPREZAM ALUNO QUE PRETENDE TRABALHAR NO ENSINO MÉDIO, FABIO ANDRIGHETTO, Folha Online, 06/08/2013
    www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2013/08/1322429-academicos-desprezam-aluno-que-pretende-trabalhar-no-ensino-medio-ouca.shtml,