Arquivo do dia: 19/04/2012

A DRE DA PENHA/SÃO PAULO OBRIGA A MÃE A ESCOLHER QUAL FILHO ENTRE DOIS, PODE ESTUDAR.

O CEU QUINTA DO SOL, na Penha nega vaga para uma aluna de primeiro ano. Depois de várias vêzes e muitos meses indo e vindo lá, recomendamos aos pais que fizessem o pedido por escrito e protocolizado. Nem assim adiantou. Nada de vaga.
Começamos a divulgar o caso e vamos continuar.
Nesse CEU estuda o irmaõ menor da aluna que pleiteia a vaga.
A Diretoria Municipal de Educação da Penha,então depois de mil emails para meio mundo, elas arruram vaga numa escola estadual que fica a 900 metros da casa da mãe.
O CEU fica 2.100 metros.Querem com isso dizer que a escola estadual fica mais perto que o CEU onde a mãe pleiteia a vaga faz um tempão.
Ocorre que a vaga concedida depois de um esforço homérico fica na direção oposta do CEU.
Quer dizer que a mãe tem que escolher entre os filhos qual vai estudar.
Que 2.100 mais 900 metros multiplicado por dois de manhã e dois de tarde, são 6.000 metros. São 12 Kilômetros por dia.
A mãe tem que escolher.
Se as Diretorias Regionais de Educação junto com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo podem dificultar, não não nunca facilitar para as duas crianças estudarem
Não é ????

Comentários desativados em A DRE DA PENHA/SÃO PAULO OBRIGA A MÃE A ESCOLHER QUAL FILHO ENTRE DOIS, PODE ESTUDAR.

Arquivado em Uncategorized

OLHA SÓ A SAFADEZA DA DRE, DA PENHA.

Vejam o email que elas mandam
Falta de Vagas no CEU Quintas do Sol‏

13:45

Responder ▼
SME – DRE Penha – ADM
Para SME – Demanda Escolar, ‘cremildadentrodaescola@hotmail.com’
SME Demanda Escolar

Sra. Responsável

Nome do aluno – WENDY KAUANY
Endereço – RUA MARIA CÂNDIDA, 11 – ERMELINO MATARAZZO

Cadastro realizado no CEU EMEF Rosângela Rodrigues Vieira, localizado à RUA LUIZ IMPARATO, 564 – VILA CISPER distância entre a escola e a residência da criança – 2.100 metros

Criança liberada para matrícula na EE PROFESSOR JOAQUIM TORRES SANTIAGO, localizada à RUA ANTONIO BONICI, 60 – ERMELINO MATARAZZO distância entre a escola e a residência da criança – 900 metros. Os responsáveis foram avisados para comparecer à Unidade para a efetivação da matrícula.

Francamente senhores :
A mãe pede a vaga no CEU QUINTAS DO SOL, ONDE JÁ TEM UM FILHO LÁ. Para a mãe trabalhadora, facilita. Quem disse que a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e a Penha estão preocupados em facilitar a vida da mãe e a permanência na Escola.
Fica um no CEU QUINTAS DO SOL no sentido inverso que é a escola para onde foi enviada a outra filha.
Um fica a 2.100 metros, mais de dois Kilômetros e a outra a 900 metros. EM DIREÇÕES OPOSTAS, SE FOSSE CAMINHO, ESTARIA TUDO CERTO EM DIREÇÕES OPOSTAS É SÓ FAZER A SOMA…
A mãe terá que fazer a escola de SOFHIA.
Ou estuda um ou estuda outro, sem contar que essa mãe pede vaga há meses.

Comentários desativados em OLHA SÓ A SAFADEZA DA DRE, DA PENHA.

Arquivado em Uncategorized

Por uma Comissão da Verdade no caso EE Octacílio de Carvalho Lopes.

É normal professor chamar aluno de bicha, diz secretaria

Há exatemente 8 anos, um aluno de 14 anos foi xingado de bicha pelo seu próprio professor de História dentro da sala de aula na escola estadual EE Octacílio de Carvalho Lopes, bairro de Arthur Alvim, zona leste da capital de SP. Além disso, este aluno foi agarrado e agredido pelos outros “colegas”: “pode vir, professor… ele está seguro”, teriam dito os “colegas” agressores para o professor…

A Secretaria Estadual de Educação, sob o comando do professor Gabriel Chalita, avalizou um documento da Diretoria de Ensino Leste-4 que dizia ser normal professor chamar aluno de bicha, que isso seria para cativá-los…

O professor-xingador confessou ter chamado o aluno de bicha; disse que era “brincadeira”; e foi promovido a professor-coordenador na escola estadual EE Adelaide Ferreira de Oliveira, a mesma escola para a qual o aluno agredido tinha sido transferido para escapar das possíveis perseguições da direção escolar, dosprofessores e dos”colegas”…

Providências tomadas e as consequencias:
O aluno de 14 anos só foi atendido por uma professora no intervalo das aulas. A professora orientou este aluno a comunicar o ocorrido a seus pais.
No mesmo dia, 14 de abril de 2004, os pais do aluno agredido fizeram um boletim de ocorrência na 65ª Delegacia de Polícia e o “exame de corpo de delito”, no qual o médico legista confirmou ferimentos leves no pescoço do aluno. Também foi feita reclamação na diretoria da escola e na Diretoria de Ensino Leste-4.
Na Diretoria de Ensino Leste-4 os pais foram informados de que ocaso não daria em nada; e que eles deveriam procurar a Cremilda (do blog Cremilda Dentro da Escola) se quisessem que o caso fosse realmente apurado.
A Cremilda deu ampla divulgação ao caso.
Na Averiguação Preliminar, ao invés de apenas confirmar se havia indícios da infração administrativa (ou criminal), sugerindo o arquivamento ou a instauração do competente Processo Administrativo, a Diretoria de Ensino Leste-4 encaminhou à Ouvidoria Estadual de Educação de SP, em19/05/2004, um “PARECER DA SUPERVISORA DE ENSINO” (sic) onde as supervisoras estavam mais preocupadas em desacreditar os denunciantes: “é bastante comum o Site organizado pela mesma divulgar fatos congêneres relativos a escolas, nem sempre precedidos de uma confirmação cautelar, fundando-se tão-somente em declarações unilaterais, o que tem, precocemente, denegrido a imagem de unidades escolares e de funcionários públicos”. O site referido é o blog da Cremilda.

Continua…

SP, 19 de abril de 2012. 8 anos de mentiras e sonegação da verdade.
Mauro Alves da Silva
Movimento COEP –Comunidade de Olho na Escola Pública
http://movimentocoep.ning.com/

Comentários desativados em Por uma Comissão da Verdade no caso EE Octacílio de Carvalho Lopes.

Arquivado em Alunofobia, EE Octacílio de Carvalho Lopes, Geraldo Alckmin, Impunidade, Professorinha-santa, Professorzinho-santo