Arquivo do dia: 06/04/2012

A IMPRENSA BRASILEIRA É COMO O POVO, NÃO SABE A FORÇA QUE TEM.

Costumo dizer que a IMPRENSA é o quarto poder, mas é mais forte e manda mais que o LEGISLATIVO, JUDICIÁRIO E EXECUTIVO.
Temos ilhas de resistência em jornais de bairro e na internet, mas fica a quilômetros luz da força da grande imprensa. Essa grande imprensa parece que dorme em berço nem tão esplêndido assim. Nossa imprensa atrelada a valores que não são seus. Na medida que não exerce da função de incomodar os confortáveis e confortar os aflitos na nobre arte de informar.
Uma imprensa limitada, surda muda e caolha, fica cada vez mais longe de uma imprensa livre.
Uma imprensa livre é tudo que um país precisa para ser democrático, justo, rico poderoso e respeitável.
A Educação é a pasta que mais recebe impostos no Brasil onde se arrecada os maiores impostos do mundo. A corrupção come tudo, antes de chegar no seu legítimo dono que é o aluno.
A imprensa não reconhece o aluno como dono da escola. Compra e repassa o discurso da Elite Dominante e Gananciosa que não tem interesse que a escola melhore e o povo fique na ignorância.
Exemplos foi o do Portal Ig. Divulga um fato que todo mundo sabe, mas precisou a coragem do IG para denunciar as fraudes dos exames que determinam o bônus que os professores recebem.
No primeiro momento a Secretaria de Educação de São Paulo, tenta peitar o IG. Disse que estava tudo certo. Ledo engano. A repercussão foi maior que a SEE esperava e teve que voltar atrás.
Assim como a imprensa acertou desta vez, erra sempre na medida que fica do lado dos fortes, poderosos incentivando a PEDOFOBIA E ALUNOFOBIA. Responsabiliza o mais fraco pelo fracasso da escola. O aluno, é o elo mais frágil dessa corrente.
Um exemplo é o caso da Escola Adelaide Ferraz de Oliveira onde a imprensa deu o destaque que era normal professor chamar aluno de bicha e o professor agressor foi promovido.
Para não dizer que só acontece em São Paulo, Porto Alegre dá a sua contribuição.
O aluno negro reagiu a uma agressão e injustiça, se recusou a assinar um documento de desistência.Segundo o aluno a Coordenadora do Curso dizia que alí não se formaria negro.
Trouxe dois homens enormes e houve o confronto onde ela a CP ter os braços e alguns dentes quebrados.
O proprio delegado de policia na época declarou para a Recorde de Televisão que ele não prenderia o aluno, que apenas se defendia.
A imprensa demonizou o aluno que era a vítima.
Ele foi condenado a 10 anos e seis meses em prisão de segurança máxima. Foi bárbaramente torturado e numa dessas sessões de tortura teria sido castrado. Para um jovem estudante de um curso de Técnico de Enfermagem foi o fim da linha. Ele enlouqueceu e foi para um hospital psiquiatrico, insano e com a pena de morte mais imoral. Morte em vida.
Voltar atrás nem pensar. Corrigir o erro brutal e covarde impossível, tem coisa que não tem volta.
Será que esse caso, pelo menos não serviria de exemplos para as próximas vêzes ?
De qualquer maneira quero terminar parabenizando o Portal Ig de Notícias, quem sabe é uma luz no fundo do poço.

1 comentário

Arquivado em Uncategorized