PEDE PARA SAIR SR. SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO.

As desculpas e as artimanhas que as direções criminosas de escola pública usam são sempre as mesmas, nem precisa de variar e ter o mínimo de criatividade.
Pela lei Estadual é proibido obrigar aluno a usar uniforme. Pela Constituiçao Federal também, uma vez que escola pública é um serviço que o cidadão paga desde antes de nascer até morrer. Um serviço chinfrim pago a peso de ouro e quando ele vai usar tem a condição, que a escola matreiramente estipula.
Acontece na Aroldo de Azevedo e em todas.
Um dos métodos é usar o medo e a insegurança dos pais.
Afirmam que na escola entra elemento estranho e o uniforme garante a segurança.
Ora, a maior violência que aluno sofre é dentro da escola e devidamente uniformizado e de todas as formas. Desde ser mal tratado, ser espancado, ter aula mediocre e outras.
Se entra gente estranha na escola, se a escola tem a Ronda Escolar que acorre em segundos o chamado da direção, é só chamar a policia. Se os funcionários e as professoras não são presentes a ponto de conhecer seus alunos, o uniforme não resolve.
Se escola fosse lugar onde tivesse muito dinheiro, o ladrão compraria o uniforme para entrar sem nenhum problema. Sem contar que seria um ladrão em fase peculiar de desenvolvimento. Um homenzarrão estranho entrando junto com os alunos não chama a atenção?
Escola é capaz de colocar no portão gente para ver se o sutiã da aluna é colorido e aparece na blusa não pode vigiar quem entra ?
Ora….
Acho que o Sr.José Benedito não entrou nessa, mas segundo a Coordenadora é um dos motivos que vão manter o uniforme querendo a SEE ou não.Sendo legal ou não.
Alunos terem entrado sem uniforme apenas no dia que a Diretora estava em reuniao na Diretoria Leste 4 não vale.

8 Comentários

Arquivado em Uncategorized

8 Respostas para “PEDE PARA SAIR SR. SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO.

  1. Valéria Leão

    Cremilda, infelizmente você não está sendo coerente com o que apresenta neste blog. Se você estivesse de verdade, “dentro” da escola saberia que a realidade é bem outra. Levaria em consideração a opinião da maioria da comunidade escolar e não apenas dos contrariados. Que pena! O seu denuncismo não vai levar a nada, não vai melhorar em nada a escola. Mas eu tenho certeza que a comunidade do Aroldo é forte, os professores são conscientes da importância do seu papel de educador, do trabalho que realizamos na escola e da capacidade da atual direção.
    Mais uma vez lamento a sua maneira de agir e aproveito para lhe dizer que meu compromisso é com meus alunos e estou certa que garantir para eles uma educação melhor passa por fortalecer o trabalho que estamos -direção, coordenação, pais, funcionários e estudantes- realizando DENTRO DA ESCOLA, literalmente!
    Fico feliz que você tenha publicado os comentários favoráveis e espero que os considere em suas colocações.
    Estou a disposição! Assumo meus posicionamentos, assino o meu nome, disponibilizo meu email e argumentos não me faltam!
    A verdade prevalecerá!
    Ah, duas coisas pra lhe esclarecer
    1. A utilização da camiseta foi um pedido dos estudantes no ano passado em reunião realizada com representantes de classe. E os estudantes que apresentam dificuldades financeiras jamais ficaria sem a camiseta. Isso foi deixado bem claro desde o início.
    2. A ronda escolar não tem condições de atender todas as escolas que fazem parte da sua responsabilidade. Cada viatura tem que atender cerca de 10 escolas,
    Enfim, as palavras são boas e bonitas mas a prática é bastante diferente.

  2. Cremilda Teixeira

    Ah…senhor Severino.
    O uniforme da Escola Aroldo de Azevedo não é apenas uma camiseta. O uniforme custa 110,00 é muito para uma escola pública que está mais do que paga.

  3. Severino Manoel dos Santos

    Sra Cremilda, sou pai de aluno e conheço a comunidade,pois, estou lutando pelo “Aroldo de Azevedo” a trinta anos, não é novidade para ninguém que a educação no nosso país tem que melhorar e muito. Tivemos que lutar muito, em situações com diretores incapazes, porém, temos que apoiar quem tem trabalhado tanto e conseguido resultados positivos para a escola dos nossos filhos, como é o caso da atual equipe. Concordo que erros têm que serem corrigidos, afinal, todos nós erramos. Aconselho como pai, que a sra. tenha a fineza, de colher mais informações, não só destes poucos “do contra”, afinal, somos 3.000 familias envolvidas no assunto e a nossa briga é constante pela educação. Mais uma informação, a idéia das camisetas, partiu dos alunos e a comunidade concordou, já estamos nos organizando, para reverter este quadro que foi plantado por oportunistas que adoram aparecer. Pense na possibilidade de existir no estado, pelo menos profissionais que querem melhorar e não somente acabar com a educação.

    • Cremilda Teixeira

      Sim, Severino.
      Existem. Existem bons profissionais de educação. Existem educadores, mas são a minoria na escola pública.
      Pais conscientes também. A maioria se omite de medo, outros por desconhecimento, por ignorância.
      O que precisamos é de pais que cobrem mas com muita firmeza.
      Essa escola é autoritária e a direção é arrogante, eu mesma tive provas disso.
      Ainda vou falar muito dela.
      Amanhã sábado as 8 da noite no programa Assembléia Popular, TV Assembleia na Net, canal 13 e na TVA CANAL 66, falei dessa escola.
      E a direção apenas reflete a frouxidão dos pais, e a omissão dos bons professores propiciam isso. Se vocês baterem os pés e se juntarem com os bons professores a escola melhora sim para o bem de todos.

      • SILVIO INACIO DA SILVA

        SILVIO INACIO DA SILVA

        COM RELAÇÃO AO UNIFORME SOU PAI DE ALUNO E ESTIVE NA REUNIÃO QUE SE DECIDIU DEMOCRATICAMENTE A CONTINUIDADE DE USO OU NÃO. A MAIORIA MANIFESTOU-SE FAVORÁVEL AO USO.
        CONSULTOU-SE PERMANECERIA A COR DO UNIFORME ANTERIOR OU SE MUDARIA OPTARAM POR MUDAR. SIMPLES ASSIM. QUEM QUER
        TRANSFORMAR MUDAR PARTICIPA, FREQUENTA E VEM VER IN LOCO O QUE SE PASSA COM SEU FILHO E SUA ESCOLA.
        QUANDO A SEGURANÇA FICAR DE FORA SEM ESTAR PRESENTE UM DIA SEQUER PARA CONHECER DE FATO TODA COMUNIDADE FREQUENTADORA PODE FALAR EM MAUS TRATOS POR HOMENZARRÕES ALUNOS OU NÃO, EX-ALUNOS OU NÃO. DE FATO É MUITO FÁCIL VOLTARMOS A UMA SITUAÇÃO ANTERIOR. ONDE A ILUMINAÇÃO

  4. Valéria Leão

    Sra. Cremilda, boa tarde! Fico extramente feliz em saber que existe uma pessoa, uma dona de casa que tenha essa preocupação com a educação e a escola pública de São Paulo. Mas gostaria de pedir para que você tivesse mais responsabilidade com o que publica em seu blog, verificasse a veracidade dos fatos. Falo especialmente da Escola Estadual Prof. Aroldo de Azevedo, escola em que leciona há 6 anos, que conta com mais de 100 professores e quase 3000 estudantes e passa sim por diversos problemas que comprometem uma educação de qualidade. Se você se preocupa de fato com a educação e com as escolas deveria ter mais cuidado e não criar um fato, como está fazendo em relação ao uniforme escolar. Primeiro porque suas colocações não estão de acordo com o que, de verdade, está ocorrrendo e segundo porque os argumentos que você listou nesta postagens mostra o seu distanciamento em relação ao dia a dia da escola. Suas fontes estão lhe enganando e se você tem compromisso e preocupação com a qualidade do ensino e com as escolas investigue antes de publicar mentiras e desrespeitar quem constroe, a duras penas, o ensino público deste país.
    Espero que você autorize a publicação deste comentário pois é debatendo opiniões que se constrói uma democracia verdadeira.

    • Cremilda Teixeira

      Professora Valéria as informações contidas em relação ao uniforme foram dadas por uma Coordenadora Pedagógica da qual eu tenho o nome.
      Essa Coordenadora é da equipe da Direção, apoia a Diretora, não tem como não avaliar como verddeiras as informações dela e que batem com as informações de alunos e professores que estão contrariados com a Diretora.

    • Cremilda Teixeira

      Valéria tenho inclusive fotos, flagrantes de situação onde se caracteriza a má fé, eu não guardo nada.Mando tudo para o Palácio do Governo. Eles é que investiguem.