AINDA O BONÉ, COM A EXPLICAÇÃO PIOR QUE A PROIBIÇÃO.

Depois de ter postado que proibir o uso de boné é arrogância e rabugice de velhas professoras velhas, vem a explicação por escrito.
A escola proíbe o uso de boné porque ele é usado como meio de comunicação entre alunos e traficantes de droga e criminosos. Se a aba está para o lado, quer dizer uma coisa, se está para trás quer dizer outra.
Isso mesmo, para justificar a proibição idiota, autoritária, resolvem criminalizar quem usa boné.
No fim dessa justificativa, mostram o quanto o aluno é desrespeitado e tido na escola como um inimigo em potencial. Um criminoso comum.
Outra explicação: dentro de ambiente fechado é deselegante a cabeça coberta.Então tá. Uma escola falida, corrupta, violenta, injusta e brutal se preocupa com a elegância ? Deselegante é escola, principalmente de São Paulo, que recebe verba suficiente para uma escola de primeiro mundo, ter uma escola miserável em todos os sentidos.Deselegante, imoral e inaceitável. Não o boné. O inocente boné que o aluno gosta,não pode usar porque ele não pode se sentir bem alí.
Outra: o professor quer olhar no olho do aluno e o boné impede. Ah…tá. Professor não sabe nem o nome de seus alunos está preocupada com a cor dos olhos dele ?
Se não bastasse vem outra: boné é pouco higiênico. Abafa o cabelo que está sempre sujo, transpira e favorece a infestaçao de piolho. Esquecem que infestação de piolho se dá mais em menina e que não usam boné.
Nessa proibição está toda o preconceito e a falta de respeito ao aluno.
Aluno gosta de boné, então não pode usar.
Escola não é lugar para aluno se sentir bem, nem para ser respeitado.
Escola é uma via de mão única, onde o respeito é sempre invocado e nunca usado.
A violência crescendo e invadindo a escola, antes um espaço onde as mães deixavam seus filhos e ficavam seguras.
Agora não querem se responsabilizar nem pelo aprendizado do aluno e nem pela sua segurança quando alegam que não são babás de alunos.
De vem em quando a gente via um educador jovem usando boné, era uma maneira de mostrar que o boné não interfere em nada no aprendizado e no ensino. Agora nem isso vemos mais.
Os educadores jovens já estão enlatadinhos e inseridos no contexto, para não afrontar as estrutura velha, fossilizada e cheirando a bolor da escola pública.
Ou o professor entra no esquema ou cai fora. Quase sempre ele além de gostar de ensinar é seu meio de ganhar o pão e se sujeita.
Professor já entra na escola pública com seis meses de validade. Em seis meses ele ou está igualzinho aos velhos ou cai fora.
E ainda volto com esse assunto, que não acaba aí.

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

6 Respostas para “AINDA O BONÉ, COM A EXPLICAÇÃO PIOR QUE A PROIBIÇÃO.

  1. Oi, Osmar, achei muito interessantes suas colocações! Você não quer me mandar um e-mail com um resumo dos seus dois últimos comentários? Gostaria de publicar seu depoimento no blog e tuitá-lo para o Chefe de gabinete da SEE, que só se preocupa com o professor (nunca com o aluno), mas parece ter uma visão diferente da sua com respeito à classe docente, não passa de um burocrata, como você diz. O nosso e-mail é educaforum@hotmail.com. O blog você já conhece http://educaforum.blogspot.com.br/
    Gosto muito dos seus comentários aqui, fique à vontade para comentar também no EducaForum. Um abraço!

  2. Otto

    Então para a senhora não existe ameaça de tráfico de drogas, vinganças de traficantes dentro da escola, é tudo anjo…

    • Cremilda Teixeira

      Otto, você leu isso ? Onde você me ouviu dizendo que não existe ameaça de tráfico de drogas e que na escola é tudo anjo ?

  3. Osmar José Paz Delmaschio

    É Cremilda, a violência vem crescendo e invadindo as escolas. Leia a Folha de hoje. Alckmin retira aulas de reforço. Eu já tinha falado sobre isso. As aulas de reforço só foram tiradas porque era um dinheiro que estava sendo jogado no lixo. Não havia participação dos alunos. Professores ganhavam apenas para cumprir seu horário. Quantas vezes vi professores e coordenadores insistindo para que os alunos participassem dessas aulas, um esforço sempre em vão. Tal medida, era vista pelo aluno com mais uma punição. E nesse ponto eu concordo totalmente com a senhora; nós, professores temos que conquistar nossos alunos. Não quero ser hipócrita, eu também já errei nesses 19 anos de carreira, mas acabei, graças a Deus encontrando o caminho. A senhora faz um papel importante na Assembléia. Temos que buscar junto soluções. Já vi vários professores desrespeitando-a por não assumir suas responsabilidades. Não é esse o caminho. Esse blog deve ser um instrumento para a melhoria da relação professor x escola x comunidade. O professor que se diz sábio também precisa refletir sobre seus erros e mudar, é bom para ele próprio, vai gastar menos na farmácia com anti-depressivos. Algumas escolas viraram praças de guerra. Nossa profissão está desmoralizada pela falta de competência de alguns profissionais e também pela arrogância de alguns diretores, que não aceitam críticas, são os donos da verdade. A consequência não é boa para nenhum dos lados, pois ainda segundo a Folha há uma crise no ensino por falta de profissionais. Eu já tinha dito isso aqui, que a situação iria piorar por falta de professores e aqui no interior não se encontram professores para substituição. Acorda, governador ! Valorize o bom profissional e acabe com a falta de impunidade nas escolas, antes que seja tarde.

    • Cremilda Teixeira

      Então, professor Osmar.
      A escola pública não respeita professor também.
      O desperdício de dinheiro vem de cima para baixo. Se tirar as viagens que os professores da alta cúpula fazem já vai economizar uma grande fatia do bolo.
      Falta professor mas não é falta de professor para dar aula, na maioria das diretorias de ensino elas não querem contratar e dificultam tudo.
      Vou comentar sua observação.
      De que cidade você é ?
      Obrigada.

      • Osmar José Paz Delmaschio

        Eu sou de Mirassol, mas leciono em Cedral-SP, cidades vizinhas de São José do Rio Preto-SP – Em Cedral não está havendo falta de professores.Nossas condições de trabalhos são boas e as faltas de professores são mínimas. Já em São José do Rio Preto e Mirassol, a situação já é dramática, principalmente em São José do Rio Preto. Por coincidência, minutos antes de escrever essa reportagem, minha escola de Cedral, me pediu se eu pudesse substituir, infelizmente não pude. Engraçado, aqui na nossa região as Diretorias de Ensino não se opõem a contratação, o que falta são profissionais mesmo. A senhora vem falando muito sobre a situação dos temporários. São lutadores e não merecem esse tipo de tratamento pelo governo, algumas categorias perderam até o direito ao Iamsp. Eu sei, Cremilda que esse site é mais direcionado à defesa dos alunos e pais, mas eu coloco esses problemas, visto que essas situações interferem nessa lamentável situação da escola pública também. Outro falto que a senhora, se puder deve levar às autoridades que está colaborando muito para a falta de professores foi a divisão da jornada de professores em 5 pontos.

        Jornada reduzida – 09 aulas
        Jornada Inicial – 19 aulas
        Jornada Básica – 26 aulas
        Jornada Integral – 32 aulas

        O que aconteceu ?

        Houve concursos e muitos professores escolheram cargos de 09 aulas. Então o que aconteceu ?

        Esses professores com 09 aulas, para ganhar mais, tiveram que pegar o que sobrou de aulas em outras escolas – Houve casos em que professores estão com aulas em até 05 escolas, gastam com combustível,lanches e tudo mais. A vida de muitos professores virou um inferno e com isso as faltas aumentaram consideravelmente. E para os coordenadores fazer os horários das escolas então, a coisa piorou ainda mais pois ficou muito difícil conciliar esses horários.
        Já disse que tenho uma ótima impressão de Geraldo Alckmin, mas na educação há falhas gritantes, o governador deveria ouvir mais os pais de alunos e os professores. Muitas decisões são tomadas por pessoas que vivem trancadas em gabinetes e que não sabem nada de como funciona uma escola. Nossos sindicatos se tornaram oposição radical, ramos de partidos de esquerda.
        Essa situação da jornada dividida em 05 estágios foi a pior besteira da Secretaria da Educação e a consequência está aparecendo agora. Os bons profissionais da educação contam com a sua ajuda para resolvermos os dois lados da situação – Por favor, leve esse caso ao parlamento !

        Um abraço amiga !