Arquivo do dia: 22/03/2012

AINDA O BONÉ, COM A EXPLICAÇÃO PIOR QUE A PROIBIÇÃO.

Depois de ter postado que proibir o uso de boné é arrogância e rabugice de velhas professoras velhas, vem a explicação por escrito.
A escola proíbe o uso de boné porque ele é usado como meio de comunicação entre alunos e traficantes de droga e criminosos. Se a aba está para o lado, quer dizer uma coisa, se está para trás quer dizer outra.
Isso mesmo, para justificar a proibição idiota, autoritária, resolvem criminalizar quem usa boné.
No fim dessa justificativa, mostram o quanto o aluno é desrespeitado e tido na escola como um inimigo em potencial. Um criminoso comum.
Outra explicação: dentro de ambiente fechado é deselegante a cabeça coberta.Então tá. Uma escola falida, corrupta, violenta, injusta e brutal se preocupa com a elegância ? Deselegante é escola, principalmente de São Paulo, que recebe verba suficiente para uma escola de primeiro mundo, ter uma escola miserável em todos os sentidos.Deselegante, imoral e inaceitável. Não o boné. O inocente boné que o aluno gosta,não pode usar porque ele não pode se sentir bem alí.
Outra: o professor quer olhar no olho do aluno e o boné impede. Ah…tá. Professor não sabe nem o nome de seus alunos está preocupada com a cor dos olhos dele ?
Se não bastasse vem outra: boné é pouco higiênico. Abafa o cabelo que está sempre sujo, transpira e favorece a infestaçao de piolho. Esquecem que infestação de piolho se dá mais em menina e que não usam boné.
Nessa proibição está toda o preconceito e a falta de respeito ao aluno.
Aluno gosta de boné, então não pode usar.
Escola não é lugar para aluno se sentir bem, nem para ser respeitado.
Escola é uma via de mão única, onde o respeito é sempre invocado e nunca usado.
A violência crescendo e invadindo a escola, antes um espaço onde as mães deixavam seus filhos e ficavam seguras.
Agora não querem se responsabilizar nem pelo aprendizado do aluno e nem pela sua segurança quando alegam que não são babás de alunos.
De vem em quando a gente via um educador jovem usando boné, era uma maneira de mostrar que o boné não interfere em nada no aprendizado e no ensino. Agora nem isso vemos mais.
Os educadores jovens já estão enlatadinhos e inseridos no contexto, para não afrontar as estrutura velha, fossilizada e cheirando a bolor da escola pública.
Ou o professor entra no esquema ou cai fora. Quase sempre ele além de gostar de ensinar é seu meio de ganhar o pão e se sujeita.
Professor já entra na escola pública com seis meses de validade. Em seis meses ele ou está igualzinho aos velhos ou cai fora.
E ainda volto com esse assunto, que não acaba aí.

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized