ESCOLA É LUGAR ONDE O FILHO CHORA E A MÃE NÃO VÊ.

Aluno feliz é aluno fácil de ensinar ? Certo ?
Errado, quando o objetivo não é ensinar. Quando o objetivo é esmorecer e fazer o aluno desistir tem que fazer da vida dele na escola um inferno.
Isso é fácil.
Todo ano quando se formam as classes se preocupam em desfazer “grupinhos” Alunos que se tornam amigos um ano, no ano seguinte fazem o maior esforço para separa-los. Claro assim, enfraquece-los.
Outra atitude é proibir o uso de boné. Adolescente gosta de boné e se sente bem com ele é proibido de usa-lo em muitas escolas.
Um adereço que adulto não gosta. Se velha ranzinza não gosta não pode usar.
Um aluno me disse uma vez que proibição de boné é rabugice de velha, é mesmo.
Na adolescência os traços são angulosos, o cabelo nem sempre é o que o adolescente gostaria que fosse. O boné na opinião dele enfeita e o coloca em pé de igualdade com seus colegas. Além de protege-lo embaixo de um adereço que o faz parte da turma.
Nunca entendí a escola que proíbe o boné embora também não goste. Claro, imagina uma anciã e boné ??? Além disso é adereço masculino. Não concordo com a proibição descabida, ditatorial sem sentido.
Não entendo porque escola tem que ser um lugar de sofrimento. Estudar por sí já é uma tarefa ingrata. Ter que aprender o que não se gosta e nem se sabe se vai fazer algum sentido na vida prática. A maioria das coisas que a escola ensina não servem para nada.
Aliás cada vez a escola ensina menos que o necessário.
Exemplos de autoritarismos, grosseria e falta de educação, sempre estão presentes.
Com criança e adolescente não funciona o “faça o que eu mando e não faça o que eu faço”
O bom exemplo é fundamental.
Coisa rara nas escolas públicas.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

5 Respostas para “ESCOLA É LUGAR ONDE O FILHO CHORA E A MÃE NÃO VÊ.

  1. Cremilda Teixeira

    Osmar, eu moro perto do Palácio do Governo e sinceramente esperava mais professores. Foi um fracasso mesmo O que tinha de policia você nem imagina, o clima entre os professores também não era ameno, as várias correntes políticas partidárias faziam com que os próprios manifestantes se olhassem com animosidade. Uma coisa triste.
    A Presidente da apeoesp então desistiu quando viu a fiasco.

  2. Cremilda Teixeira

    Osmar, meu querido
    Essa de que aluno de escola pública é sócio de traficante em potencial, que usam os bonés como código é a coisa mais nojenta que já lí.
    Vou falar nisso.
    E piolho é mais comum em meninas, justo as que não usam bonés, se o boné fosse problema os meninos seriam os mais infectados, e justamente eles não são porque os seus cabelos são curtos e o ambiente é menos propício.

  3. amanda

    Cremilda, se a escola é um ambiente formador nada mais justo forma-los não é? Boné em ambiente fechado desde sempre é falta de educação e respeito nas escolas particulares que trabalhei e trabalho não é permitido agora porque nas publicas tem que ser avacalhado, gosto de falar com as pessoas incluindo meus alunos olhando nos olhos deles e com boné isto é difícil concorda, em relação a greve em São Paulo seria impossível uma vez que a maioria dos professores são contratados, não possuem direito a faltar seja qual for o motivo se faltarem estariam desempregados mas a vontade de todos com certeza era aderir a paralisação uma vez que não estamos recebendo o nosso salário e em tem previsão de quando iremos receber, os alunos não receberam ainda os livros do projeto ler e escrever e os livros didático são insuficientes para todas as crianças e para executar um trabalho digno temos que reproduzir materiais do nosso bolso já furado

    • Cremilda Teixeira

      Amanda….
      O único quesito que a escola pública não precisa copiar é a proibição de bonè.
      O que diferencia o aluno pobre do aluno rico não é o boné.
      Os livros que chegam a escola joga no lixo, não é ?

  4. Osmar José Paz Delmaschio

    Cremilda, só para informar, sinceramente, não tenho opinião formada sobre isso. Algumas escolas aqui no interior alegam que não permitem o boné por causa de alguns códigos que os alunos mantém com os traficantes através do boné. Bone para frente, boné para trás, sem boné, e outras coisas; além do mais já ouvi falar também sobre a questão da higiene, visto que alguns afirmam que o boné, devido ao abafamento aumentaria o número de infestação por piolho. Quando eu era coordenador eu recebia a orientação para barrar os bonés e realmente a escola virava uma praça de guerra, onde os alunos sempre queriam enfrentar a direção. A senhora disse no Estadão que a greve foi um fracasso. Fiquei sabendo que na região de Votuporanga o movimento teve uma grande adesão. Em Rio preto e Mirassol foi um fracasso. Em Mirassol, pelo que ouvi, apenas alguns professores do Tufi Madi pararam.