MERCADANTE SUGERE QUE A ESCOLA É RUIM POR CAUSA DE MAUS PROFESSORES.


Mercadante agora é Ministro da Educação. Depois de ler tantas coisas absurdas atribuidas a ele sobre educação, vem esta que é até interessante.
No dia 25 p.p. ele declara para o Estadão.com.br (jornalista Lisandra Paraguassu) que uma solução para a escola pública é deslocar os bons professores para as escolas com piores índices.
Passado o choque, vem a pergunta. Então para resolver o problema da escola ruim tem que ter bons professores? Ele está redescobrindo a roda?
Admite também que a escola é ruim quando tem maus professores. Isso sim é louvável e novidade. O que se vê sempre é o aluno e seus pais sendo responsabilizados pelo fracasso da escola. Se o aluno não aprende, e se a escola toda não aprende a culpa não pode ser dos alunos, claro. Tão óbvio que urra além de ulular.
Agora que ele descobriu o segredo, vamos ver como vai fazer para mandar os bons professores para as escolas ruins. Como ficarão as escolas tidas como boas, essas ficarão com os professores ruins?
Sempre é bom que se diga, que temos ótimos professores, são educadores excepcionais e comprometidos, mas é bom lembrar também que são a minoria esmagadora.
Se os maus professores fossem a minoria não teria problema nenhum, pois é coisa que acontece em toda categoria profissional.
Também não temos escola boa. Escola boa é aquela escola excludente onde os alunos tem que resolver em casa, em cursinhos ou com professores particulares o que não conseguiu entender na sala de aula. Matéria que o professor cobra na prova. A escola fica assim com a fama de escola forte e escola de excelência. Seguindo a linha de raciocínio do Mercadante, essas escolas ficarão com os maus professores.
Ora, o mau professor não quer saber de nada, nem vai elaborar lição de casa para ele ter que corrigir. Então a escola de excelência vai cair no rendimento? Rendimento que não é lá essas coisas. Numa tabela de 0 a 10 a escola não atinge a média 5.
De todas as coisas estranhas que o Ministro falou, essa a que mais deu mais o que falar. Um dos problemas seria designar o bom professor para a escola ruim. Alguém precisa contar para o Mercadante, pelo amor de Deus, que professor concursado escolhe a escola e ponto final… nele ninguém manda e nem tasca.

1 comentário

Arquivado em Alunofobia, bonequinho-playmobil, Geraldo Alckmin, Impunidade, Uncategorized

Uma resposta para “MERCADANTE SUGERE QUE A ESCOLA É RUIM POR CAUSA DE MAUS PROFESSORES.

  1. Mercadante assume o MEC e sugere ‘residência’ para professores
    ‘Só se forma o professor botando a mão na massa, na sala de aula’, afirmou
    25 de janeiro de 2012 | 14h 36

    Notícia
    Comentários 1487
    Email
    Print
    A+ A-
    Assine a Newsletter

    Lisandra Paraguassu, da Agência Estado

    BRASÍLIA – O novo ministro da Educação, Aluizio Mercadante, quer criar uma residência para estudantes de licenciatura – a exemplo do que ocorre com médicos. Em sua posse, na noite desta terça-feira, Mercadante já começou a vender os programas em que deve investir na sua gestão. A “residência” dos professores deve ser sua peça central.

    “Só se forma o professor botando a mão na massa, na sala de aula”, afirmou. A intenção do novo ministro é que o estudante de licenciatura, antes de ser aprovado para dar aulas em qualquer lugar, passe um período dentro das escolas públicas, como professor-assistente ou mesmo para dar apoio aos alunos.

    Apesar de ainda incipiente, a ideia encantou secretários estaduais e municipais de educação. O novo ministro também quer ver os melhores professores das redes públicas dando aulas nas regiões e escolas com os piores índices de qualidade. A troca, afirmou, ajudaria a romper um ciclo vicioso em que os melhores professores recebem sempre as melhores escolas e os melhores alunos.

    Essa mudança, no entanto, já não é tão simples. Até hoje nenhum Estado ou município e nem mesmo o governo federal encontrou uma fórmula para avaliar os professores e descobrir quais deles são os melhores. Qualquer forma de avaliação encontra uma ferrenha resistência dos docentes.

    Mercadante também anunciou, no seu discurso, outras duas propostas que recebeu praticamente prontas de Haddad. Uma delas é o Pronacampo, um conjunto de projetos para tentar melhorar a educação no campo. Outro, chama-se Alfabetização na Idade Certa, uma proposta de alocar os melhores recursos das redes de ensino – os melhores alfabetizadores, as melhores escolas e salas de aula, os melhores turnos – para as crianças até 8 anos, em fase de alfabetização. “Se essa criança não aprende a ler até os oito anos você corre um grande risco de perdê-la depois”, afirmou o ministro.
    http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,mercadante-assume-o-mec-e-sugere-residencia-para-professores,827160,0.htm