ESCLARECIMENTOS AO PROF. EQUIVOCADO.

Normalmente não respondo aos professores de maus bofes, que ofendem e insultam. Alguns muito tolinhos também usam de uma chantagem bem barata quando me desafiam a publicar os comentários deles. Dou risada e não divulgo.
Este aqui me pareceu ponderado até nos equívocos.
Então vou responder tudo na medida do possível:
!-A politica do bônus é cruel mesmo. Uma vez que é para escoar o que sobra da verba. Uma pasta onde sobra quase um bilhão e tem escolas e alunos beirando a miserabilidade é um horror mesmo. Então eles dividem a “sobra” entre os professores num critério nebuloso mesmo. Se sobrou e é do aluno então deve ser devolvido para o aluno.
2-Eleição direta para Diretores de escola é um sonho nosso, bem antigo. O deputado Enio Tatto (PT) um projeto ótimo e não passou. Se a corporação não aceita não passa em lugar nenhum, que a escola ” é dos professores”
3-Acho que a Progressão Continuada não está aí e nunca esteve. Não pegou na escola pelo mesmo motivo do ítem 2.
4- Punição aos pais que não acompanham a vida escolar de seus filhos é a mais dificil de todas. Como fazer se os pais que acompanham a vida escolar de seus filhos, não tem onde reclamar dos professores ( a maioria) que não ensinam nada e maltratam os alunos. São arrogantes e cruéis, prepotentes e são péssimos exemplos sempre ??? Se não tem remédio remediado está. O pai faz que não vê, que
“quem não vê, não sofre”
5- Saresp e Idesp são frequentemente questionados por nós.
6- O problema da escola pública realmente não está atrelado ao salário, já que quem ganha mais é exatamente o professor concursado, inimputável e imexível.
Violência o professor em absoluto não sofre na escola pública. Principalmente na Região de Ribeirão Preto. A única profissão que tem a policia militar para lhes garantir a segurança é a do professor. Ele tem a Ronda Escolar e autorizada pelo governador de SP a adentrar na escola a qualquer hora e em qualquer suspeita ou atitude de insegurança que um aluno apresente.Entra para prender o aluno, supostamente colocando a segurança do professor em risco. A Ronda Escolar atende em questão de minutos.Coisa que não acontece para o povo nas ruas, onde uma ocorrência leva até horas para ser atendida por falta de policiais.
Omissão da família é por conta de não terem onde reclamar então se conformam. Se tivesse uma instância onde pudessem denunciar a escola, garanto que essa instância ia ter sempre muito que fazer e a escola iria enfim entrar nos eixos.
Os maus professores seriam punidos, os educadores poderiam enfim trabalhar em paz e os outros colocariam a sua barbinha de molho, que professor apronta porque pode !
Espero ter respondido todas as perguntas do professor Osmar e eu que me sinto agradecida pela oportunidade.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

5 Respostas para “ESCLARECIMENTOS AO PROF. EQUIVOCADO.

  1. Osmar José Paz Delmaschio

    Dona Cremilda: Em primeiro lugar muito obrigado pela atenção e aproveitando esta oportunidade gostaria de fazer alguns esclarecimentos: O trabalho da senhora é muito importante na defesa dos alunos e pais, visto que muitas coisas que a senhora diz realmente acontece nas escolas públicas, principalmente o corporativismo. Realmente já fui vítima dessa situação, quando não era efetivo, onde determinadas autoridades faziam de tudo para proteger alguns professores, atribuindo-lhes aulas que não eram de direito e me prejudicando. Aqui no interior de São Paulo, muita gente pensava que a municipalização das escolas faria com que esse problema acabasse, mas o que ocorreu foi o inverso, pois muitos prefeitos usam as escolas para dar emprego aos seus apadrinhados; apesar de existirem exceções, é claro. Acredito também que existam muitos casos de injustiças com alunos também, conforme a senhora sempre relata. Afirmo também que nossa sinceridade e respeito um pelo outro é muito importante para que possamos continuar a dialogar e debatermos juntos os problemas da educação, pois num país democrático é assim que as coisas devem acontecer e acredito que tanto eu como a senhora temos os mesmos objetivos, que é contribuir para a melhoria da educação neste país. Digo-lhe também que eu seria hipócrita se não dissesse que escrevo também , às vezes, para defender minha classe, como a senhora faz, em favor dos injustiçados. Tenho amor pela minha profissão e zelo pelo meu nome, pois professor tem que ser exemplo. Sou efetivo há mais ou menos dez anos e pelo menos na minha escola nunca precisei me esconder ou me proteger através da lei da estabilidade. Estou falando isso porque não concordo quando a senhora diz que o professor efetivo é intocável; isso pode acontecer sim na maioria das escolas, mas não em todas. Geralmente, aqui no interior, quando um professor não cumpre com a sua obrigação, os diretores os punem, mesmo sendo efetivos, através de vários argumentos como (negar-lhes o direito às faltas abonadas, elaborar um horário não muito bom para ele e outras coisas até, como retirar as aulas de sua carga suplementar). Para terminar, agradeço-lhe novamente por ter respondido as minhas perguntas e em breve volto a escrever.

    Saudações !

    • Cremilda Teixeira

      Osmar, já ví professores excelentes serem punidos injustamente. Era exatamente uma professora contra a maioria das colegas que torturavam os alunos. A diretora que permitia a tortura foi punida muitos anos depois com uma suspensão, mas a professora foi punida no mesmo semestre : tres meses de suspensão sem pagamento.
      O que é incomum raro e eu nunca ví, foi um professor ser punido por perseguir ou espancar aluno.

  2. Cremilda Teixeira

    Pois é Roberval, é a democradura dos maus professores. Muito democrático para eles e muito ditador para os outros.

  3. Cremilda Teixeira

    Kelly, este site não divulga ofensas desaforos e gracinhas de professores.
    Se você não percebeu é um site em defesa de direito de aluno e de educadores.
    Dizer que pensava que era um site democrático é uma chantagem pequena e barata na qual eu não caio.

  4. Meu Deus, a quanto anda a Educação paulista!
    Um dia desses, só não fui esfolado vivo porque estava on line, quando fiz um comentário no blog de um professor que se diz doutor em Matemática. No referido blog, o principal tema é “descer a lenha nos pedagogos”, como se esses fossem os culpados pelas mazelas da Educação. Esquecendo-se que as escolas, a Educação, são gestionadas por agentes políticos. São eles que decidem através de leis, resoluções, portarias e afins.