Arquivo do dia: 22/01/2012

ESCLARECIMENTOS AO PROF. EQUIVOCADO.

Normalmente não respondo aos professores de maus bofes, que ofendem e insultam. Alguns muito tolinhos também usam de uma chantagem bem barata quando me desafiam a publicar os comentários deles. Dou risada e não divulgo.
Este aqui me pareceu ponderado até nos equívocos.
Então vou responder tudo na medida do possível:
!-A politica do bônus é cruel mesmo. Uma vez que é para escoar o que sobra da verba. Uma pasta onde sobra quase um bilhão e tem escolas e alunos beirando a miserabilidade é um horror mesmo. Então eles dividem a “sobra” entre os professores num critério nebuloso mesmo. Se sobrou e é do aluno então deve ser devolvido para o aluno.
2-Eleição direta para Diretores de escola é um sonho nosso, bem antigo. O deputado Enio Tatto (PT) um projeto ótimo e não passou. Se a corporação não aceita não passa em lugar nenhum, que a escola ” é dos professores”
3-Acho que a Progressão Continuada não está aí e nunca esteve. Não pegou na escola pelo mesmo motivo do ítem 2.
4- Punição aos pais que não acompanham a vida escolar de seus filhos é a mais dificil de todas. Como fazer se os pais que acompanham a vida escolar de seus filhos, não tem onde reclamar dos professores ( a maioria) que não ensinam nada e maltratam os alunos. São arrogantes e cruéis, prepotentes e são péssimos exemplos sempre ??? Se não tem remédio remediado está. O pai faz que não vê, que
“quem não vê, não sofre”
5- Saresp e Idesp são frequentemente questionados por nós.
6- O problema da escola pública realmente não está atrelado ao salário, já que quem ganha mais é exatamente o professor concursado, inimputável e imexível.
Violência o professor em absoluto não sofre na escola pública. Principalmente na Região de Ribeirão Preto. A única profissão que tem a policia militar para lhes garantir a segurança é a do professor. Ele tem a Ronda Escolar e autorizada pelo governador de SP a adentrar na escola a qualquer hora e em qualquer suspeita ou atitude de insegurança que um aluno apresente.Entra para prender o aluno, supostamente colocando a segurança do professor em risco. A Ronda Escolar atende em questão de minutos.Coisa que não acontece para o povo nas ruas, onde uma ocorrência leva até horas para ser atendida por falta de policiais.
Omissão da família é por conta de não terem onde reclamar então se conformam. Se tivesse uma instância onde pudessem denunciar a escola, garanto que essa instância ia ter sempre muito que fazer e a escola iria enfim entrar nos eixos.
Os maus professores seriam punidos, os educadores poderiam enfim trabalhar em paz e os outros colocariam a sua barbinha de molho, que professor apronta porque pode !
Espero ter respondido todas as perguntas do professor Osmar e eu que me sinto agradecida pela oportunidade.

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

OS EQUÍVOCOS DO PROFESSOR OSMAR.

Osmar José Paz Delmaschio

Dona Cremilda: Tenho acompanhado seu blog há muito tempo e hoje resolvi escrever . Em primeiro lugar parabenizo pela coragem de falar a verdade, mas também não concordo com a senhora em alguns pontos, pois acho que às vezes a senhora generaliza demais, pois, graças a Deus ainda existem professores de qualidade na escola pública. Bom, mas deixando de lado isso, gostaria de sugerir alguns temas para serem explorados no seu blog:

– A política de bônus deve ser revista, visto que em algumas escolas muitos professores bons, às vezes não recebem nada por causa dos maus profissionais que não ensinaram direito. Pode acontecer o contrário, um mau professor receber um bônus muito bom às custas daquele professor que realmente trabalhou. O professor deveria ser avaliado por pais e alunos individualmente para o critério do bônus.

– Eleição direta pela comunidade para diretores de escola.

– Fim da progressão continuada do modo que está aí.

– Maior participação da comunidade na escola e punição também para os pais que são omissos quanto ao acompanhamento da vida escolar de seus filhos.

Gostaria que a senhora acompanhasse (futuramente) a divulgação das notas do Saresp no seu blog e fazer uma comparação; se o índice Idesp 2011 (a ser divugado) realmente corresponde à realidade do ranking .

Sou professor de Português e Inglês na região de São José do Rio Preto-SP e afirmo que a maior causa da falta de professores no estado não seria a questão financeira, e sim nossas condições de trabalho (violência nas escolas, classes superlotadas e omissão da família)

Um abraço !

1 comentário

Arquivado em Uncategorized