Arquivo do mês: janeiro 2011

CÃO DANADO, TODOS A ELE.

Aos oito anos ele ameaça a professora : volto quando crescer, para lhe dar um tiro na cara.
Se fosse nos paises da América do Norte ou Europa, essa professora podia mudar para bem longe e mudar de profissão. Com certeza ele voltaria e faria uma chacina, como essas que a gente fica sabendo horrorizados. A professora levaria o tiro na cara, ela e mais quem estivesse ao lado dela.
Graças a Deus estamos no Brasil, pátria nada gentil para os alunos pobres de escola pública, mas que nunca voltam metralhar professoras cruéis e perseguidoras. Graças a Deus mesmo.
Ele, expulso da escola pública, aos oito anos, fato relatado no O Globo pelo jornalista Herculano Barreto Filho.
Aos 11 anos ele roubou um carro para passear, e foi preso.
O juiz Iasim Issa Ahmed, pessoa diferenciada, com cargo importante na Maçonaria e preocupado em cumprir bem sua dificil missão, tentou colocar o menino numa escola de Kart. O juiz entendeu que o talento dele e sua paixão pelas máquias podiam salva-lo e que ele poderia ser alguém amanhã. Valeu a tentativa, mas o juiz não conseguiu .Temos no Brasil uma imprensa pedófoba que coloca o menor pobre que cometa uma infração como o culpado pela violência no país e caem de pau nele.
Já tarjado não teve a chance que o Juíz sensível queria lhe dar.
Agora com 14 anos, já roubou dezenas de carros e está demonizado pela imprensa.
Um delegado de policia mostra o dedo sangrando. Mordido pelo adolescente, hoje com 14 anos.
No G1 o delegado alega que estava conversando calmamente com ele quando teve o seu dedo mordido. O adolescente então tem mais esse talento, morde a distância.
Pelas contas ele foi expulso aos oito anos no governo Alckimin, governo que instituiu a Ronda Escolar. São Policiais criados para levar aluno rebelde para a delegacia e proteger os professores dos alunos “perigosos”
No governo Alckimin secretário Isaac Benedito Gabriel Chalita, fechou 300 escolas num ano só.
Muitas salas fechadas. A consequencia é 3 mil processos para o Juiz Iassim julgar, constantemente, processos que ele divide com uma só juíza.Não dá conta, não diminui a pilha, sempre tem mais chegando.
Fundação Casa lotada, penitenciárias lotadas de jovens também.
Sem escola, o jeito é prender e arrebentar.
Hoje volta o Alckimin,governador de São Paulo e, esperamos que ele tenha a humildade de uma Luiza Erundina nossa deputada federal que de vez em quando fala da vantagem de de aprender com os erros.
Esse caso embora a imprensa prefira transformar o menor em bode expiatório, sirva pelo menos para que se discuta a relação, falta de escola com a violência.
Brasil é uma pátria nada gentil com seus filhos pequenos e pobres, mas fica sempre a esperança de melhorar, cada vez que troca um governante de qualquer esfera.
Afinal brasileiro, a profissao é esperança mesmo, e é a úlitma que não morre, somente adormece para acordar mais bela.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

MENINO AMERICANO É MAIS MENINO QUE O BRASILEIRO?

Quando ví a noticia do menino de 13 anos que aos 11 matou a madrasta grávida de 9 meses, já imaginei que a imprensa brasileira ia usar o caso para pedir rebaixamento da idade penal para os meninos brasileiros. Não deu outra. O motivo de dizer que o americano era menino, tenha algo embutido aí.
Usaram o fato do americano poder pegar prisão perpétua. Poder não quer dizer que vai acontecer, mas serviu para assanhar a pedofobia da nossa imprensa. Serviu para atiçar quem pede o rebaixamento da idade penal.
Não deram ênfase ao mais importante da notícia. A Anistia Internacional, a Onu e o mundo todo está defendendo o menino americano.
A Rede Globo, atraves do Jornal Nacional fez a ponte esperada. Claro que omitiram o fato do mundo estar defendendo o menino americano com o argumento que ele não sabia o que fazia aos 11 anos.
E ele vai sair da cadeia formado e curado com nova identidade. Igual aquele que há muitos anos atrás matou uma menina de 2 anos.
Aqui no Brasil os nossos meninos não tem a complacencia de ninguém Caem de pau sem dó.
No lugar de politicas públicas voltada para criança e adolescente como tem nos Estados Unidos da América, não temos nem escola pública. Que nossas escolas expulsam os alunos mais dificieis sem nenhum problema e com a anuência das autoridades da deseducação.
Um menino de 11 anos matou a madrasta grávida e o mundo está com ele, cheio de pena. Digno de pena mesmo, que esta não é a ordem natural das coisas.
Um menino de 11 anos roubou um carro aqui em São Paulo, Brasil, pela primeira vez, de modo extraordinário e ficou nas ruas.
A única coisa que fez na época para se defender foi jogar pedras nos repórteres que queriam escracha-lo e humilhar sua mãe. Imagem que a imprensa divulgou só o que lhes interessou: ou seja o trecho que ele jogava pedras, para demonizar e mostrar quanto o “monstro” era agressivo.
Agora com 14 anos ele continua roubando carros, para passear. Nâo para roubar. Para passear
Um menino que rouba um carro estacionado em local dificil e faz ligação direta em segundos, tem no minimo talento especial que não foi canalizado para o bem.
Esperaram ele completar 12 anos para prende-lo, foi espremido e depois que virou “suco de ódio” foi solto. Agora vai de novo, ser espremido mais um pouquinho. A imprensa ainda procurou seus pais para tripudiar mais um pouco e não encontraram.
O jeito que um policial o arrastava segurando seu pescoço e o forçando andar e encurvado, da a certeza de como ele vai ser t ratado preso, longe das câmeras .
Um delegado até mostra um dedo sangrando que o menino mordeu. E o delegado até declara para a imprensa que estava tranquilamente conversando com o “monstro”
Quando ví a Fátima Bernardes e o William Bonner fazendo a comparaçao do menino americano com o nosso menino, faço a mesma pergunta que fez a professora a Gloria dos Reis, autora do livro Escola Instituição da Tortura. AFINAL, A GLOBO QUER CRIANÇA ESPERANÇA OU CRIANÇA PRISÃO E DESESPERANÇA ?

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

EU SÓ QUERIA ENTENDER

A Rederecord, mostra repetidas vêzes a matéria sobre a obrigatoriedade do uso de uniforme nas escolas. Nas escolas particulares. De modo muito maroto mostra as mães fazendo um esforço enorme para comprar.Que só quem tem filho em escola pública é quem não pode pagar escola particular mesmo.Muitas vêzes fazendo enorme sacrificio e apertando o cinto no final do ano quando vem a lista de material e a compra do uniforme
A Rederecord, perdeu uma excelênte oportunidade de informar ao povo que só é obrigatório na escola particular. Na escola pública é inconstitucional, se é direito do aluno, então a escola pública não pode exigir nenhuma condição para matricular aluno, nem cobrar nenhum tipo de taxa
Tem a lei de André Franco Montoro, lei estadual que proibe.(Lei 3.913/de André Franco Montoro)
As escolas do Estado de São Paulo, não cumprem essa lei. Uma escola imoral e falida como a nossa, não respeita a lei. Que se esperar de uma escola que não respeita a lei ? Que tipo de cidadão estará formando e que se espera de uma escola dessas ?
Escola pública é uma colonia feudal na mão da Banda Podre, no estado mais rico do Brasil.
Não pode exigir uniforme nem via Conselho de Escola e nem via Regimento Interno, que a lei federal e estadual devem serem respeitadas. A escola não pode criar leis próprias.
Toda escola faz isso. Continua sendo ilegal.
Exclui o aluno mais pobre. Tem diretora que até diz que é para impedir que um aluno vá bem vestido e outro mal vestido. Evitar desfile de moda. Ora, o aluno tem que aprender a conviver com as diferenças ,inclusive as sociais. Tem que aprender na escola a melhorar os seus valores. Valorizando o Ser e o Saber, mais do que o TER.
Nas escolas de excelência, onde os pais podem pagar, se for consenso, e não obrigatório até digo que passa, mas exigir uniforme em região como Marcilac, Parelheiros extremo sul de São Paulo, ou na região do Pantanal extremo leste, nos bolsões de pobreza e nas comunidade carentes, é um crime exigir uniforme.
A Rederecord omite a escola pública na matéria repetida já umas tres vêzes, e só se lembra de aluno e de escola pública quando é para escrachar o aluno e seus pais. Quando é para usar um fato isolado de violência da escola, para jogar a responsabilidade da escola falida nas costas dos alunos de escola pública.
Rederecord, emissora de orientaçao evangélica, odeia aluno de escola pública, não dá para entender. Pede rebaixamento da idade penal, também não dá para entender.

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

AAAAMÉM.

Agora já tem 14 anos o adolescente que rouba carros para passear.Já dá para prender e arrebentar.Ele começou com 11 anos. Uma inteligência fora do comum, ninguém pode negar.
Se fosse filho, de rico seu potencial estaria sendo aproveitado.Convenhamos, ele roubava carros em situação que precisava de muita técnica e habilidade.
Aos 11 anos poderia ter sido encaminhado, aproveitado. Quem sabe aos 18 já poderia estar ocupando um cargo eletivo e defenderia os direitos de pessoas da condição social da qual ele saiu.
Assim terminam os lideres os nossos melhores futuros homens.Formados bandidos.
Alvo da sanha e do ódio pedófobo da nossa imprensa. Vai de encontro ao sonho de quem quer a todo custo rebaixar a idade penal Para não responsabilizar o poder público que recolhe um dos maiores impostos do mundo para devolver uma escola miserável, corrupta e excludente.
Daquí a pouco ele terá 18 anos e veremos apresentadores de televisão da Rederecord, ou o Datena indignados e pedindo para ele pena máxima. O Datena então incita o povo a acreditar que o detento não tem direito de se alimentar. Quer morte por inanição. E fala ” olha, estaremos pagando a comida desse animal” .
Assim está a serviço das autoridades que não se incomodam se o preso, muitas vêzes inocente outras vêzes vitima do sistema, seja tratado nos presidos como animais. Como animais não, que animais vadios tem a liberdade.A Condição carcerária é indigna de qualquer criatura viva.
Assim as escolas não precisam ensinar nada.
Assim a violência fica na responsabilidade da vítima.
A primeira noticia desse caso do adolescente que rouba carros para passear, foi mostrando o dedo do delegado que o interrogou. O dedo sujo de sangue. Como assim? O delegado conversa calmamente com o adolescente e seu dedo sangra por conta de uma mordida ? Uai ! Onde estava o dedo do delegado ?
A imprensa vai também dizer que o adolescente bate com o rosto na cara da policia ?? Vai sim, e dá tudo certo.
Claro, vai bater com a cara na mão fechada das autoridades ?? Sei…sei.
Então ficamos assim
Está tudo resolvido. O “monstro” está preso.
Até que apareçam outros com inteligência fora de série, líder ou rebelde. A escola joga para fora. O poder pública ignora.
Está tudo certo.
O pobre não tem do que reclamar, já nasce com suas vagas garantidas pelo Poder Público.
FUNDAÇÃO CASA. PENITÉNCIÁRIA. VALA COMUM DE CEMITÉRIO PÚBLICO….
Amém

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

PROf.ASSASSINAS

Nem faz muito tempo assim, no ORKUT tinha uma comunidade que se chamava PROFESSORAS ASSASSINAS. Coisa de dar nauseas, contavam para se divertirem, como humilhavam os pais e alunos nas escolas em que atuavam.
Um tópico me chamou a atençao e chamou a atenção do Jornal Agora que divulgou uma matéria. O tópico que mais me incomodou não sei, mas um me fez pensar muito. Era um professor que se chamava Eduardo, e não me lembro de que escola era, mas ele tinha o apelido de Edu. Eles não se preocupavam de usar pseudônimo nem de esconder de qual escola eram.
Esse ensinava os colegas a se livrarem de aluno que perguntava muito, e que incomodava por isso.
Era só colocar uma porção de droga na mochila dele e chamar a policia. Se divertiam muito e era um tal de kkkk, que não acabava mais. Contava com riqueza de detalhes a expressão de incredulidade da mãe e o medo estampado no rosto do aluno. Era de dar náuseas.
Depois disso, nunca mais pude ver noticia de aluno portando droga ou arma na escola sem me perguntar se ele não estaria sendo vítima de professores assassinos.
A comunidade fechou, mas a prática parece continuar a todo vapor. Recentemente um grupo de professores queriam que uma diretora fosse afastada. Ela foi acusada de permitir o tráfico de droga e receber uma porcentagem do traficante. Acusada também de seduzir alunos em sua sala e de espancar alunos pequenos.Segundo o documento ela teria declarado que dava propina para o Dirigente para se manter no cargo.Coisa que também não acredito…
As professoras assassinas conseguiram que a diretora perdesse o cargo e voltasse para a sala de aula em outra escola.
O documento bem pesado se encontra no Juridico da COGESP, mas um parecido foi distribuido na porta da escola com ajuda de um carro de som da Apeoesp.Está no you tube.
A diretora se não merece, teve sua vida arruinada,com tão pesadas acusações contra ela, enxovalhando sua vida privada e profissional.
Se merece, devia estar na cadeia, para não continuar com a prática na outra escola
Se não merece, as professoras que distribuiram os panfletos em frente da escola e agora está no you tube, deveriam responder pelo crime de difamação, injuria e formaçao de quadrilha.
Pelo perfil da diretora, me parece que era apenas uma manobra das professoras assassinas para forçar a barra e ter na escola uma diretora que fechasse os olhos para tudo, que não cobrasse nada.
Parece que ganharam….
Então nada contra a Apeoesp defender direito de professores, justo e legitimo
Defender direito de professores direitos, que esse tipo de conduta envergonha toda a classe.
Aliás deveria envergonhar, que a gente sempre espera que professoras assassinas um dia tenham o fim que merecem, que lugar de assassino é na cadeia.
Lugar de educador é na sala de aula. Respeitando a direçao da escola para dar o bom exemplo, sendo valorizado,bem pago, respeitando os pais e alunos e tendo o respeito que merece no exercicio da profissão mais importante do planeta.

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

MAS, O QUE ENGORDA O BOI É O OLHO DO DONO.

Cada vez que muda o Secretário de Educação em São Paulo, a gente pensa: agora muda, agora melhora.
Começa a ser divulgadas as declarações na imprensa e a esperança começa a murchar.
O Secretário já se reuniu com representantes de seis sindicatos dos professores. Já deu satisfações a eles e ouviu as suas queixas e sugestões. Ouviu os prestadores de serviço. Ele mesmo, um prestador de serviço.
Os professores são os prestadores de serviço. Recebem para ensinar. Parece óbvio, mas a gente tem que refrescar a memória desse pessoal que se comporta na maioria das vêzes como se estivessem fazendo um grande favor para os alunos de escola pública.
Os pais e alunos não foram nem recebidos e não foram ouvidos.
Quem paga a conta e quem usa o serviço foi mais uma vez esquecido.
Os pais e alunos tem queixas.
Que os sindicatos de professores podem serem ouvidos, claro que podem, mas os pais não podem ?
Os pais tem também sugestões para melhorar a qualidade do ensino, afinal são os maiores interessados. Um professor pode mudar de profissão, e se tornar um ex professor.Um pai de aluno não vai ser ex pai nunca. E também não pode deixar de pagar imposto se seu filho deixar a escola pública.
Mudança mesmo o Secretário disse que vai ser na COGESP. Vai mudar de nome e vai aumentar os cargos. Claro,óbvio. Tão óbvio que ulula. Tão óbvio e ulula tão alto que se a gente bobear nos arrebenda os tímpanos.
É isso, vamos continuar cobrando. Uma luta desleal mas não vamos desistir nunca de reivindicar o fim da corrupção e da impunidade na escola pública. Vamos continuar cobrando uma escola de boa qualidade onde os alunos aprendam o necessário e não perca ali o referencial de honestidade que levam de casa.
Vamos continuar lutando para que a escola funcione de tal maneira que as construções de presidios e cadeias sejam cada vez em menor número.
Um sonho e uma esperança que não morre.

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A OAB DE SP, SE DIZ PERPLEXA E FAZ O “MEA CULPA” DIANTE DO DESCALABRO DA EDUCAÇÃO

Na palestra da OAB de São Paulo, teve o auditório lotado. O assunto era o Direito a Educação e o FUNDEB. O palestrante Dr Evandro Capano o ” XERIFE” deu uma rápida aula de direito com toda capacidade que tem.
Na mesa estava do Dr.D´Urso, presidente da OAB, o Dr Anis Kfouri e mais quatro figurões.
O nome não anotei, lamento, não anotei, não que tenham menor relevância, mas não anotei.
O mais importante me pareceu o “mea culpa” que a OAB fez. Foi colocado o número de alunos fora da escola e um dos palestrantes falou da perplexidade e do que eles podem fazer.
O Dr. Capano também coloca a importância do direito a educação e de como a falta dela é violação de direito Que direito a educação é talvez o maior direito que se pode ter, depois disso, só o direito ao direito. Claro que não tenho condição e nem pretensão de reproduzir a fala dele.
Que o país só vai progredir com educação é tão lugar comum, que parece ter perdido a força, força que a OAB de São Paulo parece querer resgatar.
O Dr Anis Kfouri, presidente da Comissão de Cidadania, me apresentou, me pediu para ficar de pé e pediu palmas para mim. Muito gentil, muito elegante a homenagem inesperada principalmente vindo de uma pessoa com a posição dele.
Fiquei feliz e até emocionada. Atire a primeira pedra quem não ficaria.
Bem, então o Dr Anis Kfouri voltou a falar de como a OAB pretende atuar com ajuda da comunidade de modo geral.
Na verdade para tirar o Brasil desse marasmo e da situação que está, precisamos mesmo investir em educaçao. Para tanto a OAB pode muito bem fazer a diferença.
Sendo assim a luta contra a corrupção e a impunidade que se alastrou e contaminou a escola pública no Brasil e principalmente em São Paulo não vai ser tão desigual.
O Manuel Tertuliano também estava lá.
Uma senhora na platéia foi a única que pediu a palavra.
Ela manifestou a sua indignação contra a falta de vagas nas escolas e disse que antes de falar em punir os pais que não colocam seus filhos na escola o poder pública tinha que cumprir a sua parte.
Constrangeu um pouco. Uma fala indignada como a dela foi inesperada mas sincera.
Não era o momento de cobrar já que a proposta da OAB era um trabalho em conjunto que talvez não seja de resultado imediato que a cidadã esperava.
Na verdade ela representa o desespero de alguém que tem um tumor e o médico oferece um analgésico para ela esperar a operação sem dizer quando seria.
Ela falou numa liguagem áspera, a liguagem da dor, e a liguagem da dor nunca é polida mesmo.
De qualquer maneira foi uma palestra onde a esperança se renova.
Afinal a esperança não é a última que morre ??

20 Comentários

Arquivado em Uncategorized