ACABOU O ANO LETIVO EM SÃO PAULO

Essa bola eu já cantei na última eleição para vereadores e prefeitos.
Depois das eleições, a escola pública deixa de funcionar… vai a passo de tartaruga, empurrando com a barriga até Dezembro.
Não importa qual candidato se eleja. Os professores, aos milhares que saíram candidatos, não voltam para a sala de aula… os que ganham as eleições ficam borboleteando por aí… e ninguém toca neles. O perdedor estará desanimado, e acha que o povo é culpado do seu fracasso, e desconta nos alunos. Aquele professor, que é perdedor, mas tem bastante voto, se aboleta em um gabinete qualquer, aguardando a próxima eleição, quando será um “ótimo cabo eleitoral”… mas ele também não volta para a escola.
No dia da eleição, cada professor que trabalha meio período na escola, ganha dois dias inteiros de folga.
Então, os pais e alunos pagam essa conta também. O professor fica meio dia na escola; e tem direito a dois dias de folga… E os alunos perdem mais dois dias de aulas.
E ainda piora.
Uma educadora, inconformada, explicou-me na eleição passada como funciona esse esquemão de trabalhar na eleição… O professor que trabalha na eleição ganha o dobro em folgas.
Como o governador pode pagar com a aula o que é do aluno???
Pior ainda:
O professor pode tirar essa folga no dia que quiser. Então, ele falta o resto do ano. E toda vez que alguém cobrar dele, a sua falta, ele alega que é a folga dada pelo TER (Tribunal Regional Eleitoral)!!!
Uma folga dobrada do TRE que, na prática, multiplica-se misteriosamente em dezenas de folgas.
Ninguém cobra mesmo…
Escola está nas mãos da corporação, e sem fiscalização nenhuma.
Tudo consta nos documentos da escola. Uma fiscalização séria – com objetivo de punir os culpados – é a coisa mais fácil que tem.

Outra questão é o “aluno fantasma”: a primeira coisa que denunciamos – e uma das piores violências contra o aluno; e a comunidade ordeira, que paga imposto, é enganada também…
Aluno fantasma – Isso ocorre em quase toda escola. Pelo menos em 90% delas…. pelo menos…
Em outubro, temos apenas caos de 30 por cento (ou menos) de alunos frequentando a escola… mas o nome dos outros 70% continuam na lista da escola.
É simples de fiscalizar. É só querer. É chegar aleatoriamente, em qualquer uma escola de periferia, e entrar na sala de aula, e perguntar aos alunos… Eles informarão quantos alunos estão, de fato, frequentando a escola.
Por causa disso, por conta da impunidade e da corrupção, não importa quem ganha as eleições.
Os alunos vão perder sempre. Vão perder o resto do ano; mesmo os 30 por cento que sobraram, que são os mais “bonzinhos”… estes alunos, que a escola peneirou, também vão ter o resto do ano perdido.
Pais e alunos perdem sempre. Vão perder sempre, até o dia em que criarem coragem e reagirem…

About these ads

14 Comentários

Arquivado em Impunidade

14 Respostas para “ACABOU O ANO LETIVO EM SÃO PAULO

  1. Geralda Silvânia Moreira Mourão

    Compreendo a sua indignação com a “multiplicação de haveres” de prof. que trabalharam na eleição. O que , muitas vezes passa despercebido é o sucateamento da educação, pois profs, são convocados porque podem ser punidos se não comparecerem ao trabalho nas eleições. Na escola nem sempre há punição, não é?
    Interessante a informação que o colega prestou sobre os diferentes salários pelo mundo… Sou professora,mas tenho crianças em casa. e, pelo que tenho visto nestes 25 anos de trabalho é q tem prof. q ganha(e não recebe) muito mais do que realmente vale o seu “trabalho”!!!Isto q é “ganhar”!!!
    Pena q escola tenha virado “bico”. Os realmente comprometidos com os alunos são poucos…Que bom que ainda existem…Eles é que deveriam ser multiplicados

  2. cremildateixeira

    O problema é que vocês não entenderam.
    O que a lei dá a gente nem pode contestar embora achando injusto
    O que eu contestei foi a desonestidade dos professores de multiplicarem isso de modo desonesto. De duas folgas elas transformam em muitas, muitas mesmo
    Faltam e toda vez que alguem cobra, elas dizem que é a falta que o TRE deu.
    Não são as suas folgas, são as usadas desonestamente em nome das duas folgas
    Será que ficou claro ???

  3. cremildateixeira

    Pelo amor de Deus Vitor, conta outra.
    Você substima a inteligência do leitor deste blog.
    O que professor mais faz é faltar, usa tudo que é artificio imoral e ilegal para faltar. Você abre mão dos seus dois dias ??
    Conta outra…

  4. vitor

    Fui CONVOCADO pela justiça eleitoral para trabalhar na eleição, sem que eu quisesse. E eu NÃO VOU QUERER os dois dias de folga a que tenho DIREITO. Não fale asneiras sem saber, Cremilda, já cansei de te sugerir isso.

  5. Sofhia Ferretti

    “Ano que vem vai fechar mais umas trezentas escolas.
    Os alunos foram excluidos ou desistiram sob livre e expontânea pressão
    Só tem 30 por cento da sua lotação.
    Os 70 por cento sumiram
    E esses professores folgados e desrespeitosos que querem fazer comparação injuriosa de alunos, são verdadeiros barbaros. Ofendem alunos e os espancam
    Ensinar não ensinam nada.
    Isso é que é revoltante.
    Na escola do meu filho já fizeram até o Conselho de Professores e passaram todo mundo, todo mundo, não os que sobreviveram.Então o ano letivo acabou mesmo.
    E se for contar, não tiveram ao longo do ano, nem um mes de aula.
    Camila”

    • Oscar

      Senhora Sofhia, se a senhora sabe que tem professor que espanca aluno a senhoa deveria denunciar o professor agressor na polícia, pois isto é crime. Se não fizestes isto, a senhora é cúmplice desta agressão. LAMENTÁVEL!!!

      • cremildateixeira

        Oscar…..oscar
        Está de brincadeira com coisa séria.
        Acho que nem ê os meus textos, se lê deve ter uma enorme dificuldade para entender o que lê…
        Caso sério o seu….muito sério.

  6. Rui Silva

    Salário de professores no Brasil é o 3º pior do mundo

    O professor brasileiro de primário é um dos que mais sofre com os baixos salários, mostra pesquisa feita em 40 países pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) divulgada ontem, em Genebra, na Suíça. A situação dos brasileiros só não é pior do que a dos professores do Peru e da Indonésia.

    Um brasileiro em início de carreira, segundo a pesquisa, recebe em média menos de US$ 5 mil por ano para dar aulas. Isso porque o valor foi calculado incluindo os professores da rede privada de ensino, que ganham bem mais do que os professores das escolas públicas. Além disso, o valor foi estipulado antes da recente desvalorização do real diante do dólar. Hoje, esse resultado seria ainda pior, pelo menos em relação à moeda americana.

    Na Alemanha, um professor com a mesma experiência de um brasileiro, ganha, em média, US$ 30 mil por ano, mais de seis vezes a renda no Brasil. No topo da carreira e após mais de 15 anos de ensino, um professor brasileiro pode chegar a ganhar US$ 10 mil por ano. Em Portugal, o salário anual chega a US$ 50 mil, equivalente aos salários pagos aos suíços. Na Coréia, os professores primários ganham seis vezes o que ganha um brasileiro.

    Com os baixos salários oferecidos no Brasil, poucos jovens acabam seguindo a carreira. Outro problema é que professores com alto nível de educação acabam deixando a profissão em busca de melhores salários.

    O estudo mostra que, no País, apenas 21,6% dos professores primários têm diploma universitário, contra 94% no Chile. Nas Filipinas, todos os professores são obrigados a passar por uma universidade antes de dar aulas.

    A OIT e a Unesco dizem que o Brasil é um dos países com o maior número de alunos por classe, o que prejudica o ensino. Segundo o estudo, existem mais de 29 alunos por professor no Brasil, enquanto na Dinamarca, por exemplo, a relação é de um para dez.

    Fonte: Jornal do Commercio – Rio de Janeiro

    • cremildateixeira

      Muito enganado o Jornal em vários aspectos
      Vou focar em duas
      Todo mundo quer ser professor no Brasil Ninguém é cobrado e a impunidade corre frouxa. Professor nunca é fiscalizado.
      Não querer ser professor é que essa profissão já deixou de ser modelo
      Quem quer ser igual a pessoa que lhes causa repulsa ?Alunos tratados como bandidos em uma escola falida moralmente
      Claro que temos educadores nas escolas públicas, mas são a minoria, a maioria imoral arrogante e incapaz contaminou a rede.

      • Rui Silva

        Quanto ódio nesse coraçãozinho dona Cremilda. A impressão que se tem é que só a senhora está certa e o resto do mundo errado. Vá a uma escola e conheça realmente a sua realidade, pois não adianta eu falar de tribos indigenas, se nunca fui a nenhuma. Leia o texto “as três peneiras de Sócrates” e faça uma auto-crítica.

  7. cremildateixeira

    Cacau seria mesmo muito engraçado se não fosse tão grave.
    Imagina, vestir luto porque não querem trabalhar.
    Vestir luto para pedir de volta a diretora corrupta….
    Esse é o nível dos nossos profissionais de educação
    Será que se elas contratassem uma carpideira a Diretora “madrinha” não ia voltar mais depressa ???

    • Carlos henrique

      Ué, se a Justiça concede as folgas, quem é você Cremilda para altercar a justiça…esqueceu que ela é soberana?
      Apenas faça-se cumprir!

      • cremildateixeira

        Não, a justiça concede duas folgas, os professores desonestos multiplicam essas folgas criminosamente.

  8. cacau

    Na EE. Lucas Roschel Rasquinho acabou o ano , aliais eu acho que acabou a escola também. Os professores estão de luto! Todos de roupas pretas o maior barato! Estão fazendo lista para diretora sair da escola, porque ela colocava falta para eles e eles não querem!
    Eu hein! LUTO!
    A manifestação lá é preta mesmo os professores de luto.